É possível empreender sem começar do zero?

Muitas pessoas têm o desejo de empreender, mas muitas desistem por simplesmente acharem que é necessário ter uma grande ideia, construir um produto original, do zero.

Porém, há outras formas de empreender!

Comprar um negócio

Uma das formas mais comuns para não começar do zero é comprar um negócio já existente. Atualmente há diversas empresas à venda, em diversas áreas, de variados tamanhos, desde simples negócios a grandes empresas.

Uma das vantagens de não começar do zero é que o negócio em andamento já possui um histórico de receitas com o qual é possível estabelecer estimativas de lucros/prejuízos e a necessidade de capital de giro. Funcionários que já conhecem o negócio, uma base de clientes já formada e um fluxo de caixa estabilizado são outros fatores que ajudam o lado psicológico de não ter que esperar meses para alcançar o ponto de equilíbrio de um negócio recém aberto.

Outra vantagem é de não ser obrigatório ter experiência na área do negócio envolvido, pois pode (e deve) ser negociado uma transferência de conhecimento (know-how) com o atual proprietário. Também é possível contar com o suporte do time proprietário da marca, no caso de uma franquia.

Compra Parcial

Uma outra vantagem de se empreender comprando um negócio já existente, é que muitos negócios à venda possuem a opção de serem comprados de forma parcial. Ou seja, você pode se tornar um sócio da empresa ajudando a administrá-la, contando com o conhecimento dos atuais donos, mas colaborando com a sua experiência e novas ideias. 

É muito comum também achar negócios à venda sem incluir o CNPJ e a marca da empresa, havendo apenas o repasse do ponto comercial, popularmente conhecido como “passando o ponto”. Apesar de nesta modalidade não se aproveitar a marca, por contrapartida, não se carrega o risco de assumir um CNPJ já existente, com eventuais processos ou dívidas financeiras e/ou trabalhistas. 

Nesta modalidade, bens e equipamentos podem estar inclusos e não há a obrigatoriedade de se continuar o negócio principal. Por exemplo, a compra de um ponto que antes era um bar, com todos seus equipamentos, pode servir de base para se abrir um restaurante. A grande vantagem aqui é a possibilidade de se encontrar um negócio com a estrutura pronta, laudos e alvarás já concedidos que poderiam levar meses para ficarem prontos, ou até mesmo não serem concedidos. Todos sabemos das dificuldades que a burocracia brasileira causa aos empresários, então esta possibilidade pode nos poupar uma boa dor de cabeça!

E há outras formas de empreender?

Sim! Atualmente é muito comum encontrar empresas à procura de investidores. Quem nunca ouviu o termo Startup? São empresas inovadoras, que nascem para resolver problemas já conhecidos em determinadas áreas ou ramos de atividade, procurando desenvolver um modelo de negócio escalável e repetível. 

Um modelo escalável e repetível significa que, com o mesmo modelo econômico, a empresa vai atingir um grande número de clientes e gerar lucros em pouco tempo, sem haver um aumento significativos dos custos.

Os investidores que financiam as empresas startup são conhecidos por investidores anjo. Estes investidores normalmente não participam da administração da empresa, porém podem colaborar com sua experiência.

Assim como todo tipo de investimento, quanto maior o retorno, maior o risco. Se houver um crescimento exponencial da Startup, haverá um grande retorno. Mas se o negócio não vingar, todo o capital investido pode ser perdido. Então, nesta modalidade, recomenda-se diversificar o seu portfólio, minimizando os riscos de uma grande perda.

Conclusão

É possível empreender sem começar do zero através da compra e venda de empresas – de forma integral ou parcial – ou ainda investindo em startups.

Avalie qual destas opções mais se adequa ao seu perfil e comece já a empreender!

Deixe um comentário